• codapjf

Tudo que não te contaram sobre enxaguante bucal

Existem desvantagens em usá-lo?

E você, está fazendo mesmo o uso correto?

Uma escova macia remove a placa bacteriana sem afetar a estrutura dos dentes. Já o fio dental alcança os restos de alimentos que a sua escova não consegue alcançar, te dando uma limpeza mais profunda. Mas para que você pensa que serve o enxaguante bucal?


Muitas pessoas acreditam que ele apenas dá um ar refrescante ou até mesmo substitui a escovação, mas não é bem assim. Ele pode trazer muitos benefícios para a sua saúde bucal, mas apenas se usado corretamente.


Se você quer realmente aproveitar todo o potencial desse produto, você precisa continuar essa leitura! Vamos te mostrar tudo que não te contaram sobre o enxaguante bucal, como usá-lo corretamente e como encontrar o certo para você.


Enxaguante bucal não substitui a escovação


Se na pressa você já pulou a escovação e acreditou que apenas aquele bochecho reforçado com o enxaguante resolveria, ou que até mesmo esconderia o cheiro do seu almoço, você está muito enganado!


Ele é um coadjuvante. A escova e o fio dental são os verdadeiros heróis quando se trata de higiene bucal, pois realmente tiram a placa bacteriana do dente. Já o enxaguante apenas foca em uma ação antifúngica e bactericida, evitando a proliferação do que já existe em nossa boca.


Não elimina o mau hálito


A sensação refrescante que ele deixa na boca é realmente ótima, mas a longo prazo esse efeito não resolve o problema. É como mascar um chiclete, por um tempo o frescor de menta estará lá, mas você não eliminou nenhuma bactéria.


O mau hálito é um problema muito mais profundo do que imaginamos. Os restos de comida entre os dentes, deixar de escovar aqueles dentes lá, no fundo da boca, e até não escovar a língua são os verdadeiros causadores do mau hálito. E não é um bochecho que irá resolver!


Pode atrapalhar o seu clareamento


Assim como tudo que tem corante, os enxaguantes com essa substância podem manchar os seus dentes, levando por água abaixo aquele lindo clareamento que você acabou de fazer.


Procure por um que não possua corante e álcool, pois toda a acidez dele também pode afetar a sua sensibilidade!


Não deve ser utilizado o tempo todo


Apesar do seu benefício para a saúde bucal, os enxaguantes com álcool podem acabar prejudicando a flora natural de bactérias “do bem” em nossa boca. O seu uso excessivo pode desbalancear esse ecossistema e causar o efeito contrário, enfraquecendo nossas defesas contra cáries e outras infecções.


Faça o uso conforme as recomendações do seu dentista!

Depois de todas essas informações, aposto que você está cheio de perguntas. Provavelmente até duvidando se ainda deve fazer o uso desse produto. Mas calma que já vamos explicar!


Como fazer o uso correto do enxaguante bucal?


Para entender como usar o seu potencial máximo, precisamos entender quem pode usá-lo. E apesar de serem vendidos em mercados e farmácias sem nenhuma restrição, não quer dizer que qualquer um pode usá-los.


Recomendamos que crianças a partir dos 6 anos comecem a utilização de versões sem álcool e gradualmente introduzir outras que tragam diferentes benefícios a saúde bucal. Mas lembre-se: na dúvida, consulte o dentista!


Seu uso é bem simples, é só seguir esse passo-a-passo:


1. Passe o fio dental primeiro;

2. Faça uma escovação completa;

3. Não esqueça de limpar a língua;

4. E faça um bochecho, por um minuto, com uma tampinha de enxaguante bucal!


Viu? Agora sua boca está limpa e refrescante!


Mais uma coisa, eu sei que pode parecer tentador jogar uma água depois, afinal, se tiver álcool, ele pode arder demais. Mas não faça isso, você pode acabar desperdiçando o produto e acabando com seu efeito.


E agora, qual enxaguante bucal eu devo escolher?


Existem diversos tipos, cada um com seus objetivos e finalidades. Separamos abaixo cada tipo e sua finalidade:


Sem álcool

Podem conter flúor, antissépticos, ou apenas componentes que ajudam no frescor.


Com álcool

O enxaguante bucal com álcool é aquele que arde. Pode prejudicar a flora natural de bactérias na boca, pois mata as bactérias ruins mas também as boas. Use apenas com a supervisão do dentista.


Com flúor

Recomendado para aqueles com maior tendência a desenvolver cáries, porém deve ser utilizado com moderação e com a supervisão do dentista visto que o excesso de flúor pode prejudicar a saúde bucal.


Com produtos naturais

Sim, existe essa alternativa! Esta pode fazer até melhor para o meio ambiente, mas deve ser utilizada com o mesmo cuidado e supervisão que os outros.


Com clorexidina

Normalmente recomendado em pós-operatórios por conter um alto volume de antisséptico. Seu uso deve ser ainda mais monitorado.


Então, eu posso escolher o meu próprio enxaguante bucal?


Não! Este é um produto delicado, que mesmo que traga diversos benefícios a sua saúde bucal, pode trazer muitos transtornos e até piorar problemas que você pode não estar ciente.


Quer encontrar o melhor enxaguante bucal para você? Entre em contato conosco, nós podemos te orientar! Avaliaremos as suas necessidades e escolheremos aquele que mais te trará benefícios.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo